• Facebook
  • Feed RSS





PROJETO CORPO, TEMPO E MOVIMENTO

Diana GIlardenghi, Milene Duenha, Paloma Bianchi e Sandra Meyer

27 de junho de 2016

 

Corpo, tempo e movimento em seis ações de dança trata de um encontro entre Sandra Meyer, Milene Duenha, Paloma Bianchi e Diana Gilardenghi na intenção de investigar a relação entre corpo, memória e cidade. Em cena, Sandra Meyer (1957-, SC, Brasil) e Diana Gilardenghi (1957-, Bs As, Argentina), realizam seis diferentes ações de dança em espaços públicos e em locais de circulação de arte. Uma das ações (Ação 4), o solo Sem título, com Sandra Meyer, foi apresentado no Memorial Meyer Filho e, após, a Ação 5, o solo Greta, com Diana Gilardenghi, numa casa abandonada próxima ao MMF.

Sendo filha do artista plástico Meyer Filho, algumas ações surgiram por meio de memórias de afetos que Sandra tinha em relação a meu pai. Sem título convoca memórias do lado irreverente do artista. Por meio do movimento dançado Sandra reinventa procedimentos que ele utilizava como artista visual e como homem público. Em dado momento ela "carimbo" o corpo embebido em tinta cor laranja as paredes neutras do cubo branco do espaço Memorial Meyer Filho.

Sandra Meyer é artista e pesquisadora. Professora do Curso de Licenciatura em Teatro e do Programa de Pós-Graduação em Teatro da Universidade do Estado de Santa Catarina. Doutora pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em Arte, Comunicação e Semiótica pela PUC/SP e autora do livro A Dança Cênica em Florianópolis (1994) e As metáforas do corpo em cena (São Paulo, Annablume, 2009 e 2011). Preside o Instituto Meyer Filho.

Diana Gilardenghi é professora, bailarina e coreógrafa. Integrou os grupos Duggandanza, Plastercaster, Potlache Ronda. Em 2000 foi contemplada pelo programa Rumos do Itaú Cultural com o trabalho Crosta. Recebeu o Prêmio Klauss Vianna 2008 para a realização de Um Duplo e Klauss Vianna 2011 para o espetáculo Em Constante. Leciona Dança Contemporânea em Florianópolis e integra o coletivo Mapas e Hipertextos.